barra de cima2.png
bolinha-logo.png
logo-espiraldasartesvirtual.png
Nome-sessoes-galeria.png
galeria - expositor-luciano felix-botao.

Luciano Felix

insta-icon.png

Desde 2002 tem seus trabalhos publicados na revista Mad (versão brasileira) para a qual produziu capas, sátiras quadrinizadas e ilustrações.

Premiado em vários salões e festivais nas categorias cartum, caricatura e quadrinhos, destacam-se entre esses, os recebidos no VI Festival Internacional de Humor e Quadrinhos de   Pernambuco   (1º  lugar   em   quadrinhos   em   2004   e   menção honrosa   em   2006),   no   17º   Salão   de   Humor   de  Volta   Redonda   (1º  lugar em quadrinhos) e no 31º Salão Internacional de Humor de Piracicaba (1º lugar em tiras de quadrinhos), no I Festival Internacional de Humor em DST/AIDS (um dos 20 premiados e menção honrosa em cartum), 2º Festival Internacional do Humor Gráfico das Cataratas do Iguaçu (Menção honrosa em 2002 e 5º lugar em 2004) e Recife 12 horas de quadrinhos (1º lugar em 2007).

Participou em 2010 da 1º edição comemorativa dos 50 anos de carreira de Mauricio de Souza com uma história que figurou junto a de outros 49 artistas convidados no Brasil.  Atualmente faz parte do corpo de votantes do Prêmio HQmix, principal prêmio dedicado ao reconhecimento dos artistas da arte sequencial do Brasil.

Dividiu com o roteirista Ary Santa Cruz e Estéphanie Villas-Boas a elaboração do site mistiras.com.br onde publicou semanalmente uma tira carregada de elementos do mundo pop, com Ary no roteiro de 2012 a 2018. Dessa parceria surgiram duas das suas publicações: Mistiras Volume I e Mistiras Apresenta: Angúria.

De forma independente, publicou Wander – Herói Porque Sim! e Wander – Puberdade Ainda Que Tardia. Todos, financiados através de financiamento coletivo pela internet.

Em 2019 criou o selo Quadrel para abrigar paródias que misturam quadrinhos com cordel, começando com O Argiloso Home de Barro.